quarta-feira, julho 7

FINAL

desculpe o tamanho é que terminou mesmo! PARA VALER!





- Você vai ter que descobrir Lorena. - Deodoro disse olhando para mim.

Uma parte de mim queria ir, mas a outra temia e achava perigoso, mas as duas sabiam que era preciso arriscar para ter a minha vida novamente.

- Lu? - eu disse no interfone.
- Sim, quem é? - eu estava com medo, mas logo me adiantei.
- É a Lo! Namorada do Bernardo! Preciso trocar uma palavrinha com a senhora.
- Aa... sim, querida! Já abro. - esperei uns 2 minutos e meu coração batia loucamente.
- Fala Lorena! - disse o pai do Bernardo me abraçando e me transmitindo calor. - Entra, entra! - eu entrei e sentei no sofá longe deles.
- O que te traz aqui, querida? - disse a mãe do Bernardo. Eu fui direta ao ponto, Deodoro e Sofia não disseram nada em surpreender imortais. Não me deixei abater pelo calor e fui firme:
- Eu descobri um segredo, um segredo de séculos. Pietra a ruiva, voltou e levou o Bernardo. O calor de vocês está muito forte! E isso só acontece por vocês serem os mais fortes, os mais fortes imortais. - eu disse ficando em pé, cada vez mais longe deles.
- Desculpe-nos só o Bernardo sabe controlar esse calor. Essa Pietra! - disse o pai do Bernardo.
- Sabe quando você veio aqui e eu disse que tinha uma garota atrás da felicidade do Bernardo?  Você sempre foi essa garota.
- Eu preciso do Bernardo, eu queria a ajuda de vocês - eu disse, quase sem voz.
- Tudo bem nós ajudamos. - eu estava passando muito mal.
- Preciso sentar. - e tudo se escureceu.

Ao acordar olhei em volta, vi Deodoro e o pai do Bee conversando, Sofia e Lu observando. Fiquei pensando por que eles não passavam mal como passei ao ficar perto dos pais do Bee.
- Acordou a boneca! - disse Sofia fazendo todos olhar para mim.
- Agora você pode ficar perto de mim e da Lu, só não se esqueça de usar esse cordão, ele te protege do calor. - Junior olhou para lu.
- Achamos nas coisas do Be. - ela disse abaixando a cabeça.
- Ta melhor Lorena? - disse o Deodoro se aproximando.
- To sim - disse ficando em pé - Tem algum plano?
- Temos. - disse Sofia - Mas só podemos fazê-lo amanhã.

Observei a janela e já era noite.
Voltemos para casa e eu adormecia. Havia dormido muito nas ultimas 48 horas e logo de manhazinha já estava acordada. Esperei um pouco, logo Deodoro e Sofia já estavam acordados.
- É meio complicado o plano! - disse Deodoro - O poder da Pietra está no colar que ela usa, ele tem alguma coisa, como esse seu colar. Ela é imortal, mas uma imortal falsa, só o colar dela a deixa viva. Somente a família Sandiens são imortais verdadeiros. Mas para acabar com o poder dela é arriscado! - disse Deodoro, olhando nos meus olhos.
- Por que arriscado? É só puxar o colar e arrebentar. - eu disse.
- Não é não prima. - disse Sofia séria. - Temos que fazer um exorcismo e o seu Bernardo não pode ficar perto, pode acabar com a imortalidade dele, ele nunca mais existir.
- E onde eles estão vocês sabem? - eu perguntei ficando agitada.
- Geralmente, como disse o pai do Bernardo, ela leva o Bernardo para alguma praia, porque a luz da lua fortalece seus poderes. Mas são praias pouco movimentadas.
 - Mas por que o Bernardo, sendo imortal, não acaba com ela? - disse Sofia.
- Porque isso é errado - disse Deodoro - Se um imortal matar um imortal, ele corre o risco de nunca mais voltar a ter algum tipo de vida e, geralmente, eles tem algum motivo para ficar aqui, - ele virou para mim- o motivo do Bernardo é a Lorena. A Lorena pode morrer se o Bernardo matar a pietra.
- Ai meu deus - eu disse, não acreditando.
- Mas, se algum mortal matar um imortal falso, não acontece nada com o outro, mas só se ele estiver longe na hora do ritual.
- Precisamos encontrar o Bernardo. - eu disse.
- Precisamos rápido - disse Sofia - já temos os ingredientes. Precisamos encontrá-los até meia noite.


Procuramos em todas as praias, mas não os encontramos em nenhum lugar.
Pensamos, e por um momento lembramos da ultima e única praia que não havíamos procurado, era uma praia particular, com segurança armada, mas era a nossa única esperança de encontrá-los na região.
Havia segurança na porta, bolamos um plano que o Deodoro e a Sofia fingiam serem namorados, discutiam na frente deles e eu dava um jeito de entrar, assim fizemos, entre e comecei a procurar o Bernardo loucamente.
Quando ouvia algum ruído me escondia e observava para ver se não era a pietra.
Eu carregava uma mochila que tinha tudo que eu precisava.
Parei. Fiquei atrás de uma arvore, descansei um pouco,quando ouvi uma voz inconfundível, era pietra! Abri a mochila, coloquei no chão tudo que eu precisava: um livro, uma mistura verde, olho de cabra e alecrim (?) esperei para ver se tinha algum sinal do Bernardo, mas nada, mas um calor começava a mexer comigo e era familiar.
No livro dizia que eu precisava gritar, eu sentia medo.
Olhei para o relógio e era quinze para meia noite, comecei a pensar onde estaria o Bernardo quando ouvi:
- Sinto uma presença estranha por aqui, Bee! - era pietra.
Ele estava com ela, meu coração começou a bater mais forte, algo dizia para mim começar o ritual.
- CHAKISAKIMACUSHI! - eu gritei - CÂMASABICO! - gritei novamente.
De repente, passou pela minha cabeça que o Bernardo não podia ficar perto do ritual. Fechei os olhos desejei com toda a força do mundo que ele não estivesse ali, quando senti alguma coisa gelada no meu cordão.
Virei bruscamente e era pietra, joguei com tudo a minha mão para trás acertando-a, enquanto gritava:
- Bernardo, saia daqui, saia daqui!
Ela veio direto na minha menor defesa, havia grudado no meu cabelo e me transmitia um calor incontrolável.
- Cala essa boca! - ela gritou puxando meu cordão, arrebentando - o.
- Sua ruiva imbecil! - eu disse levantando e jogando-a longe. - Seu poder não é palio pro poder do meu amor!
Peguei o livro e comecei a gritar o que estava escrito, quando vi o Bernardo no meio da escuridão.
- Sai daqui Bernardo! Sai!
- Sai daqui mesmo Bernardo, eu vou resolver esse assunto meu amor! - disse Pietra jogando longe o livro que estava na minha mão.
- Aaa menina!
Peguei no cabelo dela e comecei a arrastá-la pela areia, quando ouvi o Bernardo:
- O colar! - e sumiu.
Por um momento eu tinha esquecido do colar.
- Sua piranha!
Eu senti alguma coisa me levantando, era à força da pietra.
Fechei os olhos e cai no chão, sentia muitas dores.
Pulei no pescoço dela com uma ira indomável.
- Isso é por você ser assim! - eu disse arrancando o colar dela.
- NÃÃÃÃÃÃÃÃO!

Senti alguma coisa muito forte caindo sobre mim.
Não lembro de mais nada.
A visão estava meio embaçada, fechei os olhos rapidamente e abri vendo um clarão. Levei as mãos nos olhos e vi que eu estava em um hospital. Olhei em volta e vi Deodoro sentado e agora vindo para perto de mim.
- Acordou! - ele disse com os olhos inchados. - Deu tudo certo, Pietra se foi! Sofia conseguiu entrar e terminar o ritual!
- Ma ... as e o... Bee? - eu perguntei.
Deodoro olhou pro chão, parecia desapontado.
- Não vimos ele na praia.
Uma lagrima rolou no meu rosto.
- O que aconteceu? Por que eu to aqui?
- Caiu uma arvore sobre você. - disse segurando a minha mão. - Ta tudo bem agora. Preciso te dizer uma coisa. - abaixou a cabeça.
- Pode dizer, é muito importante? - eu perguntei.
- Pra mim é. - ele disse num tom de nervosismo. - Quase tive um ataque de nervos quando soube que você se machucou. - ele não olhava nos meus olhos. - Sei que pode ser patético e que isso não muda nada para você, desde aquele acontecimento que a gente ficava, eu não vim mais para cá, você não sai da minha cabeça, nem do meu coração. - ele soltou a minha mão. - Eu te amo Lorena.
Eu me sentei na cama, observando-o, eu não disse nada.
Ele sentou perto de mim.
- Pode ser mais patético ainda, mas eu nunca fui safado, eu me fazia de safado por você e você parecia gostar. - ele soltou um sorriso e eu também.
Ele veio se aproximando, tirou o cabelo do meu rosto.
- Seu sorriso é tão lindo. - e me beijou, mas eu afastei.
- Desculpa, mas eu amo o Bernardo. - novamente senti o nariz ardente e as lagrimas rolavam.
Não conseguia parar de chorar, onde estaria o Bernardo? Ele estaria bem? Com quem? Por que não estava comigo?
Deodoro saiu do quarto, fiquei sozinha novamente com meu choro. Logo vi meu pai.
- Filha que bom que você está acordada! - me abraçou - Sua mãe está ai! - eu olhei nos olhos do meu pai, ele parecia feliz e tranqüilo.
Avistei a minha mãe na porta, fazia 2 meses que não à via.
- Que barriga é essa? - eu disse impressionada.
- 4 meses querida! - todos rimos.

Voltei pra casa. Descobri que havia quebrado um pé e algumas costelas. Descobri que ninguém soube da real história. Descobri que a Ju ainda era minha amiga e que a Jo havia se mudado. Descobri que Deodoro era apaixonado por mim e que ele e a Sofia eram muito legais. Só não descobri onde estava o Bernardo e isso não me deixava bem.
Passei a ir para o colégio, nenhum sinal do Bernardo. chorava todo dia de saudade. Qualquer coisa me fazia lembra-lo. Eu andava agasalhada, sentia frio, sentia falta daquele calor que só sentia com o Bernardo.
Havia passado um mês desde que tudo havia acontecido. A dor da falta me corroía.
- Filha? - era o meu pai por trás da porta.
- Pode entrar pai.
Mais uma vez eu estava no quarto, essa minha rotina desde tudo que havia passado.
- Eu e sua mãe vamos amanhã para Europa - disse sentando. - quer ir com a gente? - esticou um passaporte. - Pode ser melhor para você. - E saiu pela porta.
Tudo havia mudado, eu havia me tornado mais compreensiva e menos rebelde. Descobri que o amor modifica as pessoas e que o amor verdadeiro dura séculos.
Levantei, fui até a sala.
- Pai - ele olhou para mim. - vou para França.
Meus olhos estavam cheios de lagrimas, dei um sorriso e sai.
Ainda tinha a esperança de encontrar o Bernardo, mas nenhum sinal.
Fui à casa da Ju, me despedi, sem lagrimas, ela me compreendia.
Passei na casa dos pais do Bee. Eles me deram uma fotografia em que estava eu e o Be, que eu não sabia que havia tirado, fui embora.
Antes de ir para casa sentei na praça, onde eu e o Bernardo ficávamos juntos. Por um momento parecia que o Bernardo estava comigo, podia sentir seu calor.
Voltei para casa sentindo o Bernardo comigo, como não sentia há algum tempo.
Fiz as malas e fomos para o aero porto. Olhava atentamente ao redor pensando em encontrar em algum desses rostos o bernardo, mas nada.
- Voo 3945. - disse a aero moça.
- Vamos filha, nosso voo.
Eu observei tudo em volta atentamente, mas nenhum sinal do Bernardo, nem sinal do seu calor.
Criei coragem, enxuguei as lagrimas, quando ouvi abafado:
- Lorena!
Olhei rapidamente, mas não vi ninguém.
- Rápido, Lorena! - disse minha mãe quase entrando no vôo.
Segui em frente, estiquei meu passaporte, quando ouvi novamente.
- Lorena!
Sai correndo, era o Bernardo.
- Bernardo!
As lagrimas rolavam insistemente nos nossos rostos. Eu estava novamente nos braços do Bernardo.
- Eu te amo! - nós dissemos juntos e nos beijamos.
- Ultima chamada, vôo 3945!
Olhei apreensiva pro Bernardo.
- Eu vou para França! - ele disse com um sorriso que eu sentia falta.
Seu calor me envolvia, e seguimos em frente com em um abraço.
novamente estávamos juntos!

Back to you it always comes around, back to you. I tried to forget you, i tried to stay away but it's too late over you, I'm never over.



26 comentários:

  1. Por isso que curto vir aqui. Li uma bíblia!

    Brincadeira!

    Adoro blogs que tem contos próprios, esse criatividade blogueira!

    Tinha que reunir todos esses contos e montar um bookizinho, não acha?

    Valeu JuuPalestina!

    ^^

    ResponderExcluir
  2. AAh Adorei *-*
    ficou perfeito *-*
    Apesar do tamanho, prendeu minha atenção até o final.

    bjus =*

    ResponderExcluir
  3. Porque tinha de terminar/ Han? O tamnaho não tem problema, mas estava tão lindo e agora puff, já era!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adoreei *-*
    Adoro histórias nesse estilo :)
    Beeijos s2

    ResponderExcluir
  5. Que perfeito!!! *-*
    Ficou muito legal.. que final incrivel!! rs'

    bjos'

    ResponderExcluir
  6. Então a saga chega ao fin né...
    Linda história Juü..
    Bjão e muita inspiração..

    (L

    ResponderExcluir
  7. eu li de novo, Ju...........
    Aaaaaaaaaaaaaaiii tá tão lindo *-*

    ResponderExcluir
  8. Você leva as palavras com tranquilidade, de tal maneira que a gente nem percebe se o post foi longo ou não! Este final ficou beleza!
    Bjoo!!

    ResponderExcluir
  9. Li só o início desse, depois eu volto aqui e leio todos os capítulos. Juro. Mas eu sei que deve estar lindo já que todos estão falando né? :D
    XX

    ResponderExcluir
  10. aaa que coisa mais linda, você tem um jeito de se expressar único, quem dera se o mundo fosse coberto de palavras e histórias, amei tudo parabéns *-*
    http://www.diaariodamadalena.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Juh amor, eu nem li. [não queria que eu mentisse, né?] mas volto para ler depois. passei para agradecer o carinho. beijos e volte sempre!

    ResponderExcluir
  12. OWn que lindo!!! Eu tive que ler os posts que andei perdendo, mas adoro ler o que você escreve mesmo... ^-^

    Bjão =^.^=

    ResponderExcluir
  13. oi em primeiro lugar amei a post muito linda
    e vou seguir teu blog amei em mais eu só cheguei aqui pq vi teu depo no blog Another Hobby
    pra ti avisar que aquela post foi um plagio
    sei disso que faz mais ou menos que essa mesma post foi originalmente postada por Melissa Coutinho no blog http://www.thoughtsteenager.blogspot.com/
    foi copiado tudo ate as fotos bom eu detesto copia e tenho certeza que vc tbm nao

    ResponderExcluir
  14. Oi, para Edição Cartas! http://grazimarchan.blogspot.com/2009/12/sua-antecao-estava-voltada-para-meus.html EDIÇÃO CARTAS

    ResponderExcluir
  15. Caramba, primeiro texto que eu leio seu!
    UAAAAAU você escreve super bem, e tem o que escrever!
    É lindo!!!

    parabéeeeensss,
    to te seguindoo!! *-*
    bjs

    ResponderExcluir
  16. que legaaal *-* adorei demais
    já segui o teu blog, e linkei ele tambem, espero que faça o mesmo *-*
    http://garotaadolescenteestilosa.blogspot.com/
    esse é o meu blog =) ele é novo, vou começar a postar nele apartir de sexta feira (16.07) beiiiiju, adorei o teu blog *-* parabens mesmo, beijo!

    ResponderExcluir
  17. Ah, não li o conto todo mas este post ficou divino. Estou seguindo. Um bjo flor

    ResponderExcluir
  18. poderia ser maior até
    jah vinha acompanhando toda a história...

    sempre envolvente
    dando alternativas para os dessfechos..

    e agradabilissimo..
    parabens mesmo e estou a espera do próximo *-*



    ufff mes d copa.
    mes intenso.
    e vamo q vamo..
    tiramos mtas lições disso inclusive que goleiros
    gostam mto mais do que pegar bolas.
    pegam um xadrez...travestis...gripe..frango....galinhas...e por ai vai..
    e o polvo quer saber ops..o povo..
    dps da copa nos resta as eleições ?
    q broxante.pelo menos o serra não flw q se ganhar sai nú na paulista ou a dilma fica careca...
    um abraço
    bom estar d volta e vamo q vamos;

    ResponderExcluir
  19. *--*
    enorme,mas me prendeu até o fim.
    Beijos :**

    ResponderExcluir
  20. acabou :( odeio quando as coisas terminam.

    http://chutenacanelaxx.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. oi, é daquele link sim. do constelação luna :D
    beijos ;*

    ResponderExcluir
  22. Ouun .. obrigada pela visita flor *---*
    Espero que volte sempree ..
    Eu nao conhecia o projeto.. mas jah dei uma olhada..é bem interessante..
    --------------------------------------------------
    Ah.. a propósito.. voce escreve maravilhosamente bem.. de verdade.
    beijos, beijos.

    ResponderExcluir
  23. Meu bem. ESTILO transpira nesse seu blog [aaa]. Já estou seguindo [hhh] minha linda dá uma passadinha no meu blog e vê se curte ?!Beijinhos fofa :D

    ResponderExcluir
  24. Excelente texto...

    Parabéns, belo blog também... PARABÉNS...

    Conheça...

    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    ResponderExcluir

Antes por favor LEIA O POST, não custa nada.
Comentários serão retribuidos, na medida do possível, com certeza! Obrigada pela passagem.

Conhece o Projeto Bloínquês? Ele é o único projeto que ajuda e interage com blogueiros, dá temas, selos, entrevista, sorteia livros... quer conhecer? http://bloinques.blogspot.com/ pode confiar que não é vírus. Volte sempre! Abraço, Ju Sep.