sábado, setembro 25

Letter for you

22 de dezembro de 1998, Londres

Louis,

Chove aqui em Londres, está tudo cinza. Você sabe o quanto este tempo cinza me assombra, não há muito tempo... Mas assombra desde que você decidiu ir para Madri. Era tão motivador dias cinzas quando você estava aqui comigo, hoje eles são o que eu mais evitaria, depois do seu olhar, se fosse possível.
As dores ainda são visíveis. Desde que você se foi, já me peguei inúmeras vezes tentando recordar o nome da rua onde era sua casa ai em Madri ou até mesmo, já me peguei dentro do aeroporto esperando por você. Em vão eu sei, mas eu não consigo controlar. Parece que a sua falta consome todo o meu ser e me faz agir sem pensar, porque o meu pensamento aaa... bem que eu queria saber por onde ele anda. Juro que não sei. Você não o viu por ai?
Tudo parece tão vazio neste apartamento desde que você se foi. As vezes olho pela janela lá embaixo, não sei se por reflexo, mas sempre vejo alguém com uma blusa igual a sua, aquela que eu usava nos dias cinzas e você adorava ve-la em mim. Desço as escadas correndo, ao chegar lá embaixo percebo que foi em vão. Não era você.
Quantas vezes, por ilusão, eu me arrumei e fui até o nosso barzinho favorito lá no Blackheath, onde a gente se conheceu. Sentava em alguma mesinha que dava para ver o bar todo e, sem querer, me via cutucando alguém e perguntando se era você.
O meu coração ao ouvir teu nome ainda bate forte, ele te chama quase toda hora, e as vezes chora.
Não encontro ninguém para me dizer se você pensa em mim. 
É impossível esquecer quando se ama assim deste jeito. 
Meu Deus, já cometi tantas coisas sentindo a sua falta... Me diz uma coisa, o que eu faço com esta parte do meu coração que ficou aqui, sem rumo, sem paz e que sempre chora e pede por você? Não sei como está sua vida ai sem mim... Não sei se pensa em mim, não sei se alguém já te beijou e se alguém já esteve onde eu estive com você, se alguém já sentiu seu abraço quente ou se ao menos você conseguiu pronunciar a palavra amor.
Já rasquei diversas cartas, porque nada consegue dizer... Não sei se vai receber esta carta, estou mandando ao seu antigo endereço, que por um acaso achei em uma camisa sua que você esqueceu aqui.

Eu sinto a sua falta meu amor... Não importa o tempo que passar, eternamente vou te chamar de amor.

PS.: Eu ainda te amo...
Beijos com saudades, Anne.
22:07

Trechos em negrito da musica Vou te chamar de amor - Zé Henrique e Gabriel aqui.

26 comentários:

  1. Adorei o texto, saudade é ruim mas precisamos lhe dar com isso ..

    Bjs

    http://tvfabulous.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ameei o texto! Muito lindo mesmo, embora fale de sentimentos como a falta, que nos faz tão mal.

    Parabéns! E o novo lay tbm tá demais!

    Beeijos!

    ResponderExcluir
  3. Você escreve muito bem. Tá, você já deve estar cansada de ouvir isso, mas é verdade. Lembra muito o jeito que eu escrevo, principalmente na minha época de fanfictions, mas lembra como um todo. Gostei muito =)

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que deixei de amar e não sinto falta de ninguém. beijo

    ResponderExcluir
  5. Nossa liindooo texto *-* Nossa a parte em que você diz: "quantas vezes me arrumei e fui para o barzinho (...)", me lembrou que eu já fiz algo parecido tipoo me arrumar só pra passar num local onde eu sempre via uma pessoa rs. Adorei o post

    ResponderExcluir
  6. Bela postagem...

    Parabéns,muito bom!

    Visitarei mais vezes!

    Acesse:

    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Que incrível! Este textoo é de sua autoria né? Ficou incrível, amei demais. Vc a cada dia escreve melhor. Conitnue assim. Se fizer mais, me avise bjus. Muito obrigada pelo carinho,ele é fundamental Ju. Bjus

    ResponderExcluir
  8. Perfeito, você escreve muito bem garota *---*

    ResponderExcluir
  9. Saudade dói muito né?
    Amei demais o texto, muito lindo, apesar de triste.
    beijo ;*

    ResponderExcluir
  10. Amr , gostaria de saber o e-mail para encomendar um layout.

    Bjs

    http://tvfabulous.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Juh, adorei o seu blog e as postagens mais ainda! Um bjão pra vc tá? ;**

    ResponderExcluir
  12. Olá... tudo bem?
    Vi seu Blog indicado no Orkut e gostei muito, de tudo.
    Estou virando seu seguidor, pois estarei sempre por aqui.
    Parabéns pelo trabalho e pelo bom gosto.
    Saudações,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)
    Orkut http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=4691439143998052531

    ResponderExcluir
  13. "Não importa o tempo que passar, eternamente vou te chamr de amor".

    Adorei, perfeito. Beijos ;)
    P.s: Nova leitora.

    ResponderExcluir
  14. Esse é um daqueles textos gostosinhos de se ler sabe?
    bjO

    ResponderExcluir
  15. Amo histórias em post. Amo mesmo.. e assim bem feitas como você fez. mt bom!

    bjs

    ResponderExcluir
  16. LIndo texto... Maravilhoso de ler!!! :)

    Beeijo

    ResponderExcluir
  17. nossa, que lindo... adoro seus textos, menina! tava com saudade de vir aqui, hahaha

    ResponderExcluir
  18. adoro cartas. essa musica é linda, não ouvia sertanejo até pouco tempo mas ...
    o blogger tá uma COISA. escrevo antes depois copio e colo. melhoras pro blogger kk

    ResponderExcluir
  19. Realmente a saudade dói, principalmente se somos um pouco culpados por aquilo que se foi.
    Lindo o texto, lindo lindo *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. nossa que lindo *-*
    saudade dói mesmo, principalmente quando somos um pouco culpados por aquilo que perdemos.
    Muito bom. Beijos

    ResponderExcluir

Antes por favor LEIA O POST, não custa nada.
Comentários serão retribuidos, na medida do possível, com certeza! Obrigada pela passagem.

Conhece o Projeto Bloínquês? Ele é o único projeto que ajuda e interage com blogueiros, dá temas, selos, entrevista, sorteia livros... quer conhecer? http://bloinques.blogspot.com/ pode confiar que não é vírus. Volte sempre! Abraço, Ju Sep.